A primeira lei dos Concursos...


Concurso é para todos. Muitas pessoas acreditam que concursos são para gênios. Imaginam que quem passa em um certame concorrido (desprezo está palavra) é um ser de outro planeta, dotado de uma inteligência acima do normal e por isso deixam de lado a vontade de serem servidores públicos, viver com um ótimo salário e realizar sonhos que naquele emprego não possibilitaria concretizá-los. E a razão pelas quais muitos não passam e outros sim depende na verdade de uma coisa: DEDICAÇÃO!

Caros Bibliotecários Concurseiros, aqueles que são aprovados em concursos são pessoas normais como você e eu, que em uma bela segunda-feira chuvosa (tá... não precisa ser na segunda e nem em um dia chuvoso) resolveu tomar um rumo na vida e estudou muito por meses ou alguns anos, e nada mais do que isso. Não nasceram com uma pinta na testa, que na verdade é um chip interno que contém todas as informações e todo o conhecimento humano produzido. Ou seja, estas pessoas se dedicaram. E dedicação é algo difícil de ser alcançado.

Dedicação a um concurso público já é uma tarefa cabeluda porque significa abdicar e entrar em uma rotina extremamente restrita e solitária. Deixar de namorar, curtir um rock na sexta ou mesmo deixar de assistir Friends (só não deixo de ver o programa de esportes, Cruzeiro sempre).

E significa que muitas pessoas se afastarão de vocês porquê certamente acharão que vocês estão deixando-as de lado. Significa que você terá muitas vezes que abrir mão de “certas amizades” porque elas não querem ter um amigo que prefere passar os fins de semana lendo a Constituição Federal a ir a um clube curtir uma cerveja.  

Enfim, o que eu quero dizer é que concurso público não tem nada a ver com genialidade ou inteligência fora do normal, mas está relacionado ao quanto você está disposto a abrir mão do gozo do lazer para apenas DEDICAR-SE!

  
Sei que a grande maioria dos concurseiros não têm o privilégio em dedicar-se exclusivamente aos estudos ou muitos terão receio de abrir mão do certo pelo “duvidoso”, mas também acredito que dedicação não tem relação com tempo.

Isso mesmo; tempo é muito relativo. Existem pessoas que passam o dia todo estudando e não estudam. Não assimilam nada, nadica do que leu porque o corpo está ali mas os pensamentos estão lá no(a) namorado(a), nos filhos, no clube ou no filme que estreou recentemente.  Ou então pessoas que trabalham o dia todo, aquelas sem tempo pra nada e nos fins de semana, por acharem que merecem um descanso (e sim merecem mesmo), preferem ir para o clube do que aproveitar às poucas horas para estudar para um bom concurso.  

Há aquelas muitas que passam o dia inteiroooooooooooooooo no Facebook conversando coisas que poderiam muito bem ser adiadas para quando estiverem empossadas.Um tempo desperdiçado que você poderia aproveitar. Então, para e pense o que é mais importante hoje? Ver 50 tons de cinza (vocês juram que vocês verão este filme? aff) ou passar no concurso da UFMG?

Então, parem de achar que só passa em concurso quem estuda o dia inteiro. Muitas pessoas que ocupam cargos públicos com altos salários eram mães, esposas, estudantes e trabalhadoras.  Cheias de tarefas!!! Estas pessoas apenas aproveitavam o raríssimo tempo livre para uma dedicação maior naquilo que elas acreditavam que iriam mudar a vida delas. E mudaram com certeza! BASTA CURTIR SUAS FOTOS EM PARIS... rs

Já parou para pensar no tempo, ENORMEEEEEEEEEEEEEEEEE, que você passa mandando piadinha no whattsapp é totalmente desperdiçado e que poderia ser muito bem aproveitado lendo um artigo  ou algo do tipo?

       
Enfim, se você quer realmente passar em um concurso público você terá que aprender a dedicar-se, aproveitar seu tempo disponível e concentrar-se naquilo que está fazendo.  
Em 2012, quando saiu o edital do senado, eu estava no 4° período de Biblioteconomia e fazia estágio em uma Fundação de Minas. Perguntei para minha coordenadora o porquê dela não ter feito a inscrição para prova e ela respondeu: Este concurso é só pra gênios! Nem eu e nem você passa. Pode ter certeza.Vou passar em um concurso e ganhar uns 3 mil da vida e para mim tá bom demais.

Se fosse hoje, gostaria de ter a oportunidade de olhar bem nos olhinhos dela e respondê-la: Não minha filha! São para quem realmente estuda e não passa um tempo assombroso, preocupada se o marido está lhe traindo com uma colega de trabalho! Fui muito mal agora, né? Kkkkkkkkkk
Como uma pessoa pode reduzir-se tanto? Eu mesma, antes de criar minha metodologia e me informar sobre o assunto aceitei isso como verdade absoluta. 

A primeira lei que vocês devem ter em mente é: CONCURSO É PARA TODOS! São para aqueles que realmente querem estabilidade, um bom salário e uma direção na carreira. Que realmente escolheu prestar um serviço para a sociedade e faz o possível para alcançar seus objetivos. São alunos que tomaram pau em alguma matéria, que vão ao show do Paul McCartney ou do Tears for Fears (euuuuu), que são mães, que leem 50 tons de cinza (esta não sou eu! rs), enfim são pessoas normais. Ou tentam ser ...rs

Além da dedicação é preciso outros elementos para compor esta trajetória árdua, mas delas falaremos em próximos textos. Mas adianto que o foco, metodologia e material são aportes fundamentais no seu sucesso.
  
No mais, até o próximo texto e dediquem-se, assim serão vencedores, ou seja, Cruzeirenses!!! Kkkk Brincadeira. 

PS: Grifei de vermelho, por pura pressão flamenguista. kkk 

Um abraço,

Sobre Mim


Daniele Labanian formada em Jornalismo e Biblioteconomia pela UFMG. Trabalhou nos principais veículos impressos de Minas Gerais como Jornalista e posteriormente em revista patrocinada pelo Governo Brasileiro, na França.

0 comentários:

Visitas

Tecnologia do Blogger.