Novas tecnologias de informação e comunicação em redes educativas: diálogos entre praticantes da educação - Josias Pereira (Org.)



Com textos cujo objetivo é incentivar professores e pesquisadores a verem a produção midiática com outros olhos, são reunidos 15 textos organizados por Josias Pereira da UNIFAMMA/Maringá onde os autores dividem experiências sobre como crescer neste meio e contribuir para uma educação mais sólida dos alunos em um futuro midiático.

Prefácio:

"A complexa rede de produção, veiculação, consumo e apropriação de imagens, textos e sons, através da experiência cotidiana com os diferentes meios de comunicação, é responsável hoje por um imenso volume de trocas simbólicas e materiais entre sociedades, nações, grupos sociais e indivíduos. Pode-se dizer que em nosso tempo, a mídia tornou-se um espaço privilegiado na construção social dos sujeitos. Os espaços tradicionais de doação de identidade, como a escola e a família, parecem tornar-se frágeis, na medida em que a formação dos sujeitos também ocorre com a decisiva participação da televisão, do rádio, das revistas, dos jornais – onde também aprendemos, todos os dias, modos de ser e estar neste mundo."

Rosa Fischer Bueno (UFRGS)


"Há alguns anos, eu escreveria sobre as propriedades das mídias. Diria que elas servem para nos distrair (de nós mesmos, será?). Diria que elas são sedutoras e envolventes, e que combinam diferentes linguagens. Diria que elas englobam todo tipo de público, independentemente de idade, sexo, classe social, raça ou religião, além de constituirem-se na principal fonte de entretenimento dos cidadãos brasileiros. Diria também que o poder de penetração, a rapidez, o dinamismo e a atualização das mensagens e imagens que difundem, exercem um papel socializador de amplo alcance."

Tânia Maria Esperon (UFPEL)



"As ‘Novas Tecnologias’ estão sendo criadas, cotidianamente, pelos praticantes dessas redes em relação as quais vamos admitindo com o mestre Maturana que nossos tantos eus entram em contato com os tantos outros, devendo entendê-los como legítimo OUTRO em suas diferenças conosco, mas com suas necessidades humanas muito próximas às nossas."

Nilda Alves (UERJ)


"Não devemos ignorar a existência desse universo e sim incorporá-lo aos nossos exemplos [...]"

Liraucio Girardi (UNESP)






Foco sempre!
Jorge Cativo

0 comentários:

Visitas

Tecnologia do Blogger.