RESUMO: Sobre conhecimento e informação - Kevin Mcgary



MCGARY, Kevin. Sobre conhecimento e informação. In: MCGARRY, Kevin; LEMOS(Trad.), Helena Vilar de. O contexto dinâmico da informação. Brasília, DF: Briquet de Lemos, 1999. Cap. 1, p. 1-25.

Os elementos expostos no texto traçam paralelos existentes entre conhecimento e informação visando apresentar distinções conceituais de eventos e fatos que no quotidiano são propostos de modo a impor escolhas. Enumera também uma tríade classificatória de veículos com atributos essenciais que tornam capazes a transmissão da informação de modo a ser compreendida por um receptor do processo de comunicação.
O autor pretende formar um entendimento sobre sabedoria e conhecimento tendo a percepção de que existe uma realidade externa ao ser humano, capaz de lhe impor escolhas. Dessa forma, revela que nessas escolhas o ser é capaz de rejeitar ou aceitar determinado preceito ou significado. Considera que seja notável a existência de contextos que norteiam as mais diversas áreas do conhecimento onde a informação terá seu sentido e significado. Tratando do aspecto que relaciona informação com área da biblioteconomia, o autor ressalta a questão da informação documentária, ainda que este processo gere uma ação subjetiva que dependa do processo de percepção inerente a cada profissional.
Ressaltada a devida importância que o contexto de informação, conhecimento e sabedoria podem exprimir e verificando que há um processo de reação diante de escolhas capazes de diferenciar o que se quer captar para modificar ou não ações, o autor enumera os veículos segundo os quais podem ser transmitidas as informações:
Representar a informação através de sinais significa impor uma reação a um receptor que se sente estimulado a modificar sua ação. Em casos onde o evento ou coisa tem uma associação com o que representa de forma presencial e imediata, estaremos diante de um signo. Já os símbolos idealizam e transmitem a representação de uma abstração capaz de dar significado duradouro ao seu objeto ou coisa. Pode não ter imagem associada a um significado cultural ou ainda ter influência advinda de determinado grupo social. Expressa a capacidade humana de construir experiências que podem ser capazes de dar vida própria ao objeto.
Desta forma os veículos apresentados deixam evidente segundo o autor, a necessidade de transmissão da informação por um determinado tipo de canal. Essa transferência seja formal ou factual e até mesmo uma linguagem, tem em seu meio de transmissão, uma representação que possibilita a mente humana estar em um constante processo de aprendizagem, reagindo ao mundo externo com estímulos e respostas.
Avaliar a informação e seus reflexos na mente humana é compreender a existência de veículos capazes transmiti-la e que vários estudos enfatizam as relações existentes durante este intercâmbio. Dessa forma, esse processo dinâmico relacionando comunicação, informação e veículos capazes de transmiti-la, provocam estímulos e podem fornecer significados e compreensões que refletem nos pensamentos e nas ações dos seres humanos. Vinculando essa abordagem com a área da Biblioteconomia, é possível perceber que o processo de representação temática, faz uma associação de símbolos que impõe a mente humana, uma necessidade de decodificação e interpretação (desses símbolos), de forma a estimular a mente a compreender esse aprendizado.

Elaboração: Março 2011

Foco sempre!

Jorge Cativo

0 comentários:

Visitas

Tecnologia do Blogger.